Posts tagged ‘2.6.33’

Linux 2.6.33

O Lançamento já foi a semana passada, mas só consegui achar um tempinho hoje…

Primeiro, dica para quem não conhece, o Kernel Newbies sempre faz um Changelog Human Readable de um release do kernel, o do .33 pode ser acessado em: http://kernelnewbies.org/Linux_2_6_33

Bom, Os drivers Nouveau, que são a novidade para os desktopinianos não são tão novidade assim, quem ja descompactou um srpm do kernel do Fedora iria ver uma penca de patchs do Nouveau… Para mim isto era um encomodo (ter o nouveau como patchs) isto porque a cada novo lançamento do patch RT eu tinha que fazer um merge entre o kernel vanilla + drivers nouveau + patch RT…
Não é de se espantar que estes drivers em grande parte sejam contribuição das Red Hat, e isto reforça mais ainda a minha opnião contrária as distribuições que só fazem uso das tecnologias Open Source… como o Ubuntu. Sinceramente, eu acompanho notícias diárias sobre Open Source e raramente vejo a Canonical ajudando algum projeto além de sí própria #Canonical = #Anti-OpenSource.

O DRBD Faz parte do kernel!!!!! Esta sim é uma ótima notícia. Me lembro de ter usado o DRBD em um cluster de alto desempenho, no cluster era feita a replicação de um sistema de arquivos em dois servidores HP DL350G5, estes servidores serviam imagens de instalação do sistema operacional na linha de produção de uma conhecida fábrica de computadores brasileira. Detalhe: Cada servidor possuia 9 (isto mesmo NOVE) interfaces de rede para poder dar a vasão necessária para as diversas máquinas fazendo donwload de imagem em paralelo. Na época fiquei com um pouco de receio de usar o DRBD, principalmente porque ele não era parte do kernel e sobre este eu rodava o sistema de arquivos GFS… Acho que esta feature vai alegrar muitos administradores de redes pelo mundo a fora.

Eu já havia lido este artigo sobre os SynCookies, Resumidamente, a idéia do SynCookie é tentar minimizar o consumo de recursos (principalmente memória) que um servidor precisa para armazenar os estados das conexões de redes, por exemplo, um ataque “SynFlood” distribuído pode causar um DDoS justamente pela falta de recursos no sistema operacional para manter o estado de toda estas novas conexões. Se você é um hacker de redes, aconselho a ler o aritigo.

Como eu não tenho nem um nintendo nem um game cube, não faz diferença se o Linux roda lá ou não hehehe… brincadeira 🙂

Para o mundo dos embarcados as boas notícias vem do mm, primeiro as páginas compartilhadas do KSM agora podem ir para o Swap, mas você deve estar se perguntando, com a baixíssima velocidade das memórias flash e o seu tempo de vida limitado pela quantidade de escrita, quem usa Swap em embarcados?

Com o compchache eu utilizaria. o Compcacge é uma das novas features do .33, com ele é possível criar um disco swap em ram (an? um disco de swap em RAM?) isto, só que as páginas do swap em RAM são compactadas, assim, provendo uma maneira de compactar as páginas menos utilizadas do embarcado, assim economizando ainda mais memória:

Imagine só, 10 executáveis compartilhando uma página que quando não utilizada fica em uma RAM compactada! Vou experimentar isto em um embarcado e postarei os resultados por aqui…

Além disto, os perfs foram portados para o ARM e por fim…

“Android removed from the Linux kernel”
Bom, com os acontecimentos dos últimos meses, cada dia levo-me a crer que o futuro dos celulares é usando o Linux puro, como no caso do Maemo, celulares da Motorola, o projeto do Linux da samsung que não me lembro o nome…
O Google pode ter um e-mail muito bom, um serviço de MAPS mara, mas com esta mania de dominar o mundo fazendo fork de tudo (como os Chrome*) acaba reinventado a roda, e em alguns casos se puxando para baixo pelos seu próprios cadarços…

Enfim! Seja bem vindo 2.6.33:

[daniel@darwin toolchain]$ uname -r
2.6.33-rt4