Archive for the ‘Curiosidades’ Category.

Não custa salvar

Opa!

Este é um documento que não custa nada salvar: Lista de aceitos para o Mestrado de Engenharia de Automação e Sistemas da UFSC 2011.

Apesar de ter começado a estudar ano passado eu aproveitei a possibilidade de cursar 3 matérias como aluno especial e iniciar o mestrado já com algumas matérias a menos para fazer, pois como trabalho é difícil fazer o mestrado como um aluno de dedicação exclusiva.

Bom, sobre Análise de algoritmos, atualmente estou estudando um pouco de matemática discreta qual é exigida para provar a complexidade dos algoritmos, diferente do que alguém poderia pensar, eu gosto de matemática, ou melhor, aprendi a gostar de matemática o ano passado principalmente após ler o lívro dos números – Uma história ilustrada da matemática.

Para fechar, ontem comprei um livro que irá me fazer um nerd completo, o que faltava saber, depois de aprender tudo sobre a história da matemática, explicar a paralaxe para uma menina na beira da praia, e ter fundamentos para dizer que a frase “tudo é relativo” é mentira porque a velocidade da luz é constante, eu comprei … suspense… UM LIVRO DE ASTRONOMIA! mais detalhes nos próximos capítulos 🙂


OpenSolaris cancelled, to be replaced with Solaris 11 Express

Today I read a bad notice, OpenSolaris is dead!

Alasdair Lumsden: This memo was circulated internally within Oracle (and subsequently leaked). Basically, the open source development model has now been axed and OpenSolaris is officially now dead. A very sad day indeed… read the entire notice here.

Despite I did never used OpenSolaris to work, there is a lot of fun features the OpenSolaris brought to OpenSource operating system community, like ZFS and Dtrace.

Qual o endian?

int
main (int argc, char **argv){

	union {
		short s;
		char c[sizeof(short)];
	} un;

	un.s = 0x0102;

	if (sizeof(short) == 2){
		if (un.c[0] == 1 && un.c[1] == 2)
			printf("big-endian\n");
		else if (un.c[0] == 2 && un.c[1] == 1)
			printf("little-endian\n");
		else 
			printf("Eu não entendi o que ele falou \n");			
	}
	else 
		printf("sizeof(short)==%d\n",sizeof(short));
}

Cientísta…

Bom, sou um cara curioso nato, desde que aprendi a quebrar meus velhos carrinhos de controle remoto, que meu pai comprava e pagava caro, ou do tempo em que desmontar a minha bicicleta para engraxar era meu hobby, gostei de ver como as coisas realmente funcionam.

Entre os meus feeds, assino o de ciencia do terra, o espaço, os animais, e principalmente o ser humano, são coisas extremamente complexas e difíceis de serem desmontadas, talvez por isto acabei caindo no mundo dos computadores e do open source, e isto “atiça” muito da minha curiosidade.

Enquanto eu estava buscando atenção na escrita do meu trabalho de conclusão de curso, entre escutar Frank Sinatra, passear no freenode #fedora-qa, #freebsd-br, e tentar esquentar os pés perto do computador, veio um feed do terra:

“Cientistas estudam maneiras artificiais de focar a atenção”

Como falaria Alex W: “Isto muito me interessa”.

Na notícia, uma galerinha do MIT, constatatou “que os neurônios do córtex pré-frontal – o centro de planejamento do cérebro – começam a oscilar em uníssono e a enviar sinais diretamente ao córtex visual para que este preste atenção a outra coisa”, isto quando a pessoa percebe um novo sinal, como um luz, algo se movendo…

então, a notica publicou:

Agora que os neurocientistas identificaram o mecanismo de sincronização do cérebro, começaram a trabalhar em terapias de reforço da atenção. Na mais recente edição da revista Nature, pesquisadores do MIT, e das universidades da Pensilvânia e Stanford informam ter induzido ondas gama diretamente em ratos de laboratório, por meio de pulsos de luz laser direcionados via minúsculos cabos de fibra óptica a neurônios criados por engenharia genética. Na mais recente edição da revista Neuron, Desimone e seus colegas reportaram progressos no uso dessa técnica “optogênica” em macacos.

Levando a ideia para o meu mundo, apesar do meu total desconhecimento sobre esta área,  e fazendo um paralelo com o mundo em que vivo:

“Caramba, os caras podem não saber como desmontar um cérebro, mas que os caras ja sabem debugar, a isto já sabem. Por isto que gosto de engenharia reversa, imagina, se é possível fazer o driver de uma placa de vídeo não suportada, com a visão… deve ser perecido :-)”

Brincadeiras a parte, admiro grandes homens que fazem de sua arte algo a mais pelo mundo, como Frank sinatra, Einstein, Neruda, Angelo de Oliveira (meu pai)…

Para fechar, na mesma notícia:

Gallagher ( o pesquisador da noticia, não um dos irmãos do Oasis) diz que “o modo multitarefas é um mito. Ninguém consegue fazer duas coisas ao mesmo tempo. O mecanismo da atenção é seletivo – ou isso ou aquilo”.

Concluo que:

O cérebro é mono tarefa, interrompe um processo quando recebe uma interrupção de hardware, usa DMA para fazer as funções vitais, e as mulheres estão erradas ao pensar que podem fazer duas coisas ao mesmo tempo